Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1158
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAlencar, Carlos Alexandre Gomes de-
dc.contributor.authorSalles, Rodrigo de-
dc.contributor.authorRocha, Carlos Artur Sobreira-
dc.contributor.authorCarvalho, Maria Odete Ximenes-
dc.date.accessioned2011-11-17T17:56:25Z-
dc.date.available2011-11-17T17:56:25Z-
dc.date.issued1998-
dc.identifier.citationALENCAR, C. A. G DE.; SALLES, R. DE.; ROCHA, C. A. S. R.; CARVALHO, M. O. X. (1998)pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1158-
dc.descriptionALENCAR, Carlos Alexandre Gomes de et al. Caracterização biométrica do Batata, Lopholatilus villarii - Ribeiro, 1915 (Teleostei: Malacanthidae), no Nordeste do Brasil. Arquivos de Ciências do Mar, Fortaleza, v. 31, 1998, p. 101-106.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherArquivos de Ciências do Marpt_BR
dc.subjectTeleosteipt_BR
dc.subjectLopholatilus - Villariipt_BR
dc.subjectBiometriapt_BR
dc.subjectEspinhel de fundopt_BR
dc.subjectPeixe marinho - Brasil - Nordestept_BR
dc.titleCaracterização biométrica do Batata, Lopholatilus villarii - Ribeiro, 1915 (Teleostei: Malacanthidae), no Nordeste do Brasilpt_BR
dc.typeArtigo de Periódicopt_BR
dc.description.abstract-ptbrO batata, Lopholatilus villarii Ribeiro, 1915, é uma espécie de peixe de hábitos demersais, pescado nas regiões Sudeste e Sul do Brasil com espinhel de fundo e linha de mão, participando com 23,8% do total desembarcado pela frota de barcos linheiros sediados nos portos do Rio de janeiro/ Niterói e Vitória. O presente trabalho objetiva uma caracterização morfométrica e merística do batata para o Nordeste brasileiro, uma vez que esta espécie só havia sido descrita para as regiões Sul/Sudeste, com limites de ocorrência do Rio de Janeiro até o Uruguai. Para esta análise foram utilizados 42 indivíduos, capturados com espinhel de fundo pelo B.pq. Prof. Martins Filho da Universidade Federal do Ceará. A área de captura variou do Estado do Rio Grande do Norte até Sergipe, sempre entre o final da plataforma continental e o talude, nas profundidades entre 80 e 450 metros.Foram analisados 27 machos, (64,29%) e 15 fêmeas (35,71%). as relações merísticas encontravam-se dentro dos padrões descritos por outros autores para esta espécie. Não foram observadas estatisticamente significantes nas regressões lineares ente machos e fêmeas. Foram obtidas as relações peso/comprimento zoológico, por sexo: 1) para fêmeas inteiras: W= 2,4036x10-7 LZ 2,559; 2) fêmeas evisceradas: W= 2,2743x10-7LZ2,551; 3) machos inteiros W= 2,7280x10-9LZ3,233; e 4) machos eviscerados: W=1,5479x10-9L3,293. Para a caracterização merística, o número mais freqüente de acúleos e raios foram: nadadeira dorsal, VII + 15 (24 indivíduos); nadadeira anal, I+15 raios ( 24 indivíduos); nadadeira peitoral, 15 raios ( 26 indivíduos); e nadadeira ventral, I=5 (41 indivíduos)pt_BR
dc.title.enBiometric characterization of tilefisch, Lopholatilus villarii - Ribeiro, 1915 (Teleostei: Malacanthidae), off Northeaste Brazil.pt_BR
Appears in Collections:LABOMAR - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1998_art_cagalencar.pdf352,44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.